O revestimento em gesso projetado é um revestimento feito à base de pasta de gesso, muito utilizado em alvenarias de blocos cerâmicos e de concreto, e em elementos estruturais, cuja aplicação é feita de forma mecanizada.

Condições para início dos serviços

  • A alvenaria deve estar concluída e acunhada, com sua superfície limpa, regularizada e sem rebarbas de argamassa que comprometam a planicidade, espessura e qualidade do revestimento.
  • Os contramarcos devem estar assentados. Quando a obra utilizar batentes metálicos, estes também devem estar assentados antes do revestimento de gesso.
  • A área a ser revestida não pode apresentar pontos com exposição de ferro, estes provocam manchas no revestimento. Pontas de arames devem ser retiradas e calafetados com zarcão e eventuais locais com exposição da armadura devem ser corrigidos.
  • Na estrutura de concreto (pilares e vigas) aplica-se cola branca com água (1 litro de cola para 10 litros de água) com finalidade de promover aderência entre o gesso e a estrutura. Este processo deve ser efetuado com 24 horas de antecedência à aplicação do gesso
  • Deverá ser colocado, nos encontros de alvenaria e estrutura, a tela plástica.
  • As instalações elétricas e hidro sanitárias devem estar executadas e as caixinhas devem estar protegidas.

Figura 1 – Caixinha elétrica devidamente protegida antes da aplicação do revestimento de gesso.

  • Os equipamentos/ferramentas devem estar ajustados, a energia elétrica disponível (prever a demanda de energia para a máquina de projeção do gesso) e a água disponível em abundância, além de todos os materiais para projeção no pavimento.
  • As quinas deverão ser executadas com a aplicação das cantoneiras de PVC ou metálicas (Zincada 2,3cm x 2,3cm x 300cm). Para alvenarias em bloco de concreto este recurso pode ser dispensado.

Figura 2 – Cantoneiras metálicas.

  • A superfície-base de revestimento deve estar suficientemente umedecida antes da aplicação do revestimento. Quando a superfície a revestir for pouco absorvente, deve-se fazer aplicação de argamassa de chapisco ou emulsões adesivas.
  • A pasta de gesso para revestimento deve ser preparada em quantidade suficiente para ser aplicada antes do início da pega.
  • Na preparação da pasta de gesso, recomenda-se utilizar a relação água/gesso recomendada pelo fabricante.

Método Executivo 

  • Com as condições iniciais atendidas, deve-se projetar água sobre a superfície de alvenaria e caso julgue-­se necessário também na estrutura de concreto armado, onde será aplicado o gesso para garantir uma melhor aderência entre gesso/parede, logo em seguida iniciar a projeção do gesso. O gesso deve ser projetado no sentido horizontal.

Figura 3 – Gesso sendo projetado.

  • A espessura do gesso projetado não deve ultrapassar 2,5 cm, se ainda houver a necessidade deverá ser realizada outra projeção logo após a primeira camada estiver completamente endurecida.
  • Quando o operário que projeta o gesso de enchimento começar a projetar o segundo pano, o segundo já pode iniciar o sarrafeamento do primeiro pano projetado.
  • O sarrafeamento deve ser realizado com a régua de alumínio, tipo H, sempre no sentido vertical e de baixo para cima, evitando que o gesso excedente caia no chão. Se após o sarrafeamento verificarmos que ficaram falhas na parede, deve-se refazer imediatamente a projeção.
  • Quando a superfície não mais se deformar, o que deve ocorrer aproximadamente com 1 hora depois do sarrafeamento, será o momento certo para se iniciar o alisamento ou fechamento dos poros.
  • Para isto é utilizado uma desempenadeira de esponja de látex, úmida, passada sobre a superfície revestida em movimentos circulares, sem fazer pressão sobre o gesso.
  • O acabamento desta forma fica como a textura de uma argamassa comum (aspecto sarrafeado), ideal para assentamento cerâmico, porém, necessitando de um acabamento final para pintura.

Figura 4 – Parede com revestimento de gesso.

Conheça o nosso curso de Levantamento de Materiais. Clique na Imagem a seguir:

ESCRITO POR:

 

Gesso Projetado